homemquintafeira

Blogue da autoria de Manuel Leite da Costa

Thursday, January 12, 2006

A noiva cadáver


Maudeline e Finis Everglot, um casal de nobres à beira de falência técnica, vêem no casamento da filha com ar de lontra (Victoria), a tábua de salvação, o verdadeiro balão de oxigénio para os seus problemas financeiros. A escolha dos compadres recai em Nell e William Van Dort, pais de um tímido Victor, milionários da indústria conserveira de peixe, com dinheiro mais fresco do que o peixe que conservam e uma enorme vontade em pertencer à alta sociedade. A “educação” e a “cultura”…. who cares?

Tudo parece bem encaminhado para uma boda interessante, pelo menos para os pais, até que no ensaio geral do casamento, o rapaz dos Van Dort se mostra incapaz de decorar os votos, deixando enfurecido o pastor Galswells, que lhe recomenda treino solitário. Desesperada a pequena lontra fica, apesar de apenas o ter conhecido uns momentos antes.
Victor resolve ir treinar os votos para o pinhal, ou melhor para a floresta mais próxima…

Quando as coisas parecem encaminhadas para o sucesso, o rapaz tem a peregrina ideia de colocar a aliança num ramo de uma árvore, em simulação do dedo da futura esposa….ora nem mais…pecado capital! Victor coloca o anel no dedo de um cadáver! Para ser mais exacto , no dedo de uma noiva que ansiava debaixo da terra por este momento para se libertar do passado e ser feliz ( chavão clássico).

Segue-se o pior. Victor é sugado para o “mundo debaixo da terra” onde a vida têm outras cores e outro ritmo ( consta que a arquitectura lá de baixo é uma homenagem de Burton a Gaudí ), longe do cinzento e triste “mundo terreno”. Aqui se inicia o dilema do rapaz. Está no mundo dos mortos agarrado uma noiva de osso e tem no mundo terreno uma noiva com carne à sua espera.

Inspirado num conto popular russo, a Noiva Cadáver é a mais recente aventura cinematográfica de animação de Tim Burton. Carregada de humor negro e com o Jonny Depp do costume (só na voz) apresenta pormenores deliciosos como a minhoca que habita na cabeça da noiva cadáver ou as sessões de piano a duas e a quatro mãos. Seguramente garantido o preço do bilhete.

1 Comments:

At 1:27 PM, Blogger R. Carvalho said...

Boas,

assisti ao filme há cerca de duas semanas. è um filme engraçado, mas não trancendente! De facto, este filme sem a minhoca teria sido de um tédio gritante. Só uma pequena correcção, que nem chega a se-lo, sendo mais uma opinião pessoal, que reside no facto de a personagem principal ter evidentes semelhantes com o actor que lhe dá voz, ou seja, Jonny Depp.

Abraço,

RC

 

Post a Comment

<< Home